jun 042017
 

 

Portaria do INMESTRO com o esquema elétrico padronizado de conexão em carretinhas:

 

ligação_carretinha

 

Documento completo: inmetro

jan 122017
 

60Ah (Ampéres hora) significa exatamente o quê?

Determina a capacidade nominal de uma bateria.

Neste caso a bateria pode fornecer 3 Ampéres por 20 horas antes de baixar a tensão para menos que 10,5 volts, pronto, é isso.
E se for de 120AH?

Pode fornecer 6 ampéres por 20 horas antes de baixar a tensão para menor que 10,5 volts.
A fórmula:

O ensaio deve ser feito com a bateria totalmente carregada a uma temperatura de 27ºC, sendo a C20 – Capacidade Nominal – determinada pela corrente máxima que a bateria consegue fornecer por um período de 20 horas, sem baixar para menos de 10,5 volts a tensão em seus terminais.
Anotemos: a proporção não é direta! Assim, não podemos dizer que esta mesma bateria irá fornecer 60 Ampéres por uma hora antes de baixar para menos que 10,5 volts a tensão em seus terminais…há muitos outros fatores envolvidos, como a temperatura ambiente, a temperatura do eletrólito e outras mais. No básico, quanto maior o Ah, maior a reserva de energia da bateria, que é o que nos interessa. Continue reading »

out 102016
 

De forma simples e direta:

Ligar uma carretinha em seu carro, diretamente na fiação original, pode não ser uma boa ideia. O acréscimo de lâmpadas pode sobrecarregar o circuito elétrico com sensíveis e caros danos.

Há drivers prontos no mercado, ao custo de aproximados R$120,00, ao passo que a instalação vai lhe custar de R$100,00 a R$300,00 a depender do veículo.

O driver serve para receber somente o “sinal” da fiação original do veículo, sem forçar o sistema elétrico, controlando a energia das lâmpadas da carreta diretamente da bateria. Na verdade a parte mais custosa da instalação é “puxar” o fio positivo direto da bateria para o driver, o resto é bastante simples.

Seguindo a filosofia do site vamos criar um driver com sucata, vais precisar: Continue reading »

jul 032016
 

Eficiência energética:

Para se falar em economia de energia é necessário entender o conceito de eficiência energética, grosso modo pode ser entendida como a parcela de energia consumida efetivamente transformada no trabalho pretendido.

Exemplificando: uma lâmpada tem por trabalho iluminar, produzir luz. Porém, uma parte fatalmente acaba desperdiçada em consumos colaterais, como produção de calor, por exemplo.

Logo, as lâmpadas devem produzir lumens.

Comparando as antigas incandescentes, estas produziam 15 lumens por watt consumido, com as atuais led, que chegam a 140 lumens por watt, temos que esta segunda é muito mais eficiente energeticamente, 9 vezes mais eficiente.

Em termos ainda mais práticos: a lâmpada incandescente tem uma eficiência energética da ordem de 9%, ou seja, apenas 9% da energia consumida se torna luz, o restante é desperdiçado em calor, radiação e outros. Em comparação, a lâmpada de led tem eficiência média de 87%, ou seja, a maior parte da energia consumida é convertida para o fim que se destina, no caso, luz.

Um dado importante: não existe nada, nenhum aparelho no planeta, com 100% de eficiência, sempre há perdas. Continue reading »

jun 122016
 

Uma dica minuto:

Ao buscar uma simples lima chata para metal, dois preços:

-Com cabo, R$63,00;

-Sem cabo, R$17,00, cabo plástico, R$1,75;

Sem entender a diferença de preço, com um pouco de cola epoxy, alguns trocados economizados:

jun 112016
 

Muito bem, nossa cobaia número três apresentou um novo defeito: A marcha-lenta está muito acelerada (cerca de 2000 RPM):

20160609_112201

 

O normal do carrinho é entre 800 e 900 RPM. Continue reading »

jan 092015
 

Muito bem, na carreira de qualquer faz-tudo sempre surgem alguns percalços: Ao instalar um simples suporte para a ducha higiênica é claro que teríamos que furar o cano!

Merece destaque que o empreiteiro que construiu a casa teve a feliz ideia de instalar os canos em diagonal…diferente do que está na planta hidráulica, mas enfim, de todo modo o cano foi furado… (há outro post sobre o conserto do cano aqui no blog).

Não suficiente, tive a feliz ideia de furar na junção de 4 azulejos, para evitar danificar as peças….

Assim,  4 azulejos precisaram ser quebrados para o conserto do cano.

Para solucionar a crise, poderíamos instalar um filete de pastilhas coloridas para cobrir o estrago, por sorte, dispunhamos de algumas peças deste azulejo, 8 no total.

Assim, vamos ao passo do remendo:

Ferramentas necessárias: Desempenadeira para piso/azulejo (usei uma com dentes de 8mm, seria no caso mlehor menor…de 5mm talvez) R$18,00; Colher de pedreiro (R$22,00); Talhadeira, esta feita em casa com barra de amortecedor, mas custa em torno de R$10,00; Martelo de Borracha pequeno R$15,00 e martelo comun R$25,00.

Se dispuser, um martelete facilita o quebra-quebra, aproximados R$400,00

Se dispuser, um martelete facilita o quebra-quebra, aproximados R$400,00

 

Um tanto de argamassa, cerca de R$10,00 o saco de 20 kilos.

Um tanto de argamassa, cerca de R$10,00 o saco de 20 kilos, além é claro das peças de azulejo para substituição.

Quebre a argamassa antiga, rebeixando  o meio, deixando as bordas, cerca de 1cm, sem quebrar para que consiga alinhar o novo azulejo com os antigos, não esqueça de remover os resquícios de rejunte.

Quebre a argamassa antiga, rebaixando o meio, deixando as bordas, cerca de 1cm, sem quebrar para que consiga alinhar o novo azulejo com os antigos, não esqueça de remover os resquícios de rejunte.

Detalhe da miséria...

Detalhe da miséria…

Preencha o buraco maior, do cano no caso, com alguns cacos de entulho.

Preencha o buraco maior, do cano no caso, com alguns cacos de entulho.

Detalhe

Detalhe

Preencha, nivele e alise com argamassa.

Preencha, nivele e alise com argamassa.

Prepare um tanto de argamassa conforme as instruções do fabricante.

Prepare um tanto de argamassa conforme as instruções do fabricante.

Faça o teste se o novo azulejo encaixa corretamente, sem ficar acima dos demais.

Faça o teste se o novo azulejo encaixa corretamente, sem ficar acima dos demais.

Detalhe do teste de encaixe.

Detalhe do teste de encaixe.

Espalhe um pouco de argamassa no meio do azulejo (infelizmente as pontas ficarão soltas), pois se colocar demais, vai ficar acima dos outros...

Espalhe um pouco de argamassa no meio do azulejo (infelizmente as pontas ficarão soltas), pois se colocar demais, vai ficar acima dos outros…

faça o fio de massa com a desempenadeira, assente o ajulejo em seu local definitivo, batendo com o bartelo de borracha para que se encaixe e fique alinhado com os demais. Se necessário, use espacadores plásticos.

Primeira parte pronta! Agora aguarderemos secar por, pelo menos, 24 horas, para então aplicar o rejunte. Em breve completaremos o post com as dicas para rejuntar e "colar" os cantos onde não pusemos argamassa.

Primeira parte pronta! Agora aguarderemos secar por, pelo menos, 24 horas, para então aplicar o rejunte. Em breve completaremos o post com as dicas para rejuntar e “colar” os cantos onde não pusemos argamassa.